Alunos sugerem adequação da Lei que proíbe a comercialização e uso de cerol


Nesta semana, o presidente e vice presidente da Câmara Municipal, vereadores Sérgio Cavagni e Bruno Andrade, respectivamente, receberam na Casa de Leis, os alunos Caio Daniel Perrone e Adrian da Silveira, do 3º ano, da Escola Municipal Lucídio Florêncio Ribeiro, do Jardim Paulista. A visita dos estudantes teve por objetivo apresentar aos parlamentares sugestões no projeto de Lei que visa proibir a comercialização e uso de cerol por crianças e adolescentes no município.


Acompanhando os estudantes, a professora Juliana e a supervisora Maria Rita, entregaram uma carta na qual relata, que em março deste ano, um dos alunos da escola ficou gravemente ferido depois de cortar o pescoço em uma linha com cerol. O documento, assinado pelos demais colegas de classe, pede a criação urgente de um projeto de lei para evitar que mais crianças se machuquem neste tipo de “brincadeira” considerada perigosa pelos estudantes.


O projeto considera que a brincadeira com o uso de cerol deixa de ser inocente quando as pessoas passam a utilizar artefatos, que além de cortar a linha do adversário, causam lesão às pessoas. A proposta ainda prevê a elaboração de campanhas educativas promovidas pela Secretaria Municipal de Educação dentro das escolas, com palestras, folders e outros meios que esclareçam quanto aos riscos oriundos do uso de indiscriminado de cerol em pipas.


O presidente da Casa de Leis, vereador Sérgio Cavagni, se mostrou positivo com relação ao projeto. “Ele está tramitando na Câmara Municipal e deverá ser discutido nas próximas sessões. O número crescente destes casos vem preocupando pais e professores. Acredito que com a participação e a conscientização dos estudantes, este risco não venha mais a existir em nosso município”, ponderou.



Posts Recentes

© 2016 por Assessoria de Imprensa